Amitriptilina → O Que é? Quais São Seus Efeitos no Organismo? É Perigoso?

Olá, tudo bem? Aqui é o Dr. Rocha. Seja muito bem-vindo ao meu blog. No artigo de hoje vou falar sobre a Amitriptilina, um medicamento bastante utilizado por médicos psiquiatras para o tratamento de problema de saúde de origem psicológicas.

Lembre-se que todo medicamento pode causar efeitos indesejados para a saúde e por isso só deve ser usado com orientação médica. Caso seu médico tenha receitado algum fármaco, não pare de tomar sem antes passar por uma consulta.

 

A amitriptilina é um medicamento que possui em sua composição o cloridrato de amitriptilina, um antidepressivo que possui propriedades ansiolíticas, sedativas e também calmantes.

Composição da Amitriptilina

Esse medicamento é vendido em doses que podem variar entre 25 e 75 mg. Portanto, cada comprimido do fármaco pode conter 25 ou 75 mg de cloridrato de amitriptilina, além dos excipientes que são utilizados para proporcionar estabilidade ao fármaco.

Os excipientes são: amido, ácido esteárico, celulose microcristalina, copovidona, corante laca amarelo quinolina, corante laca amarelo crepúsculo, dióxido de silício, dióxido de titânio, estearato de magnésio, fosfato de cálcio dibásicodi-hidratado, lactose monoidratada, hipromelose, macrogol e corante amarelo tartrazina.

Composição da AmitriptilinaO princípio ativo desse medicamento – o cloridrato de Amitriptilina – age diretamente no sistema nervoso central com propriedades sedativas e estimulantes de produção de serotonina. Os resultados de sua utilização são alegria, bem-estar e também relaxamento. Há pacientes que relatam falta de emoção.

Os primeiros efeitos do medicamento ficam dentro de uma janela de tempo que varia entre 7 e 30 dias, até que a eficácia seja realmente notada.

A recomendação inicial de uso do medicamento é de que os pacientes ingiram doses pequenas, antes de deitar. O tempo de utilização e a dosagem é determinado sempre pelo médico, mas normalmente fica entre 75 mg diárias que pode ser aumentada até 150 mg por dia.

Em pacientes hospitalizados, a dosagem pode variar entre 100 e 200 mg diárias, de acordo com a necessidade individual.

Para adolescentes e idosos a dose dificilmente ultrapassa 50 mg por dia.

Em todos os casos podem ser administradas doses únicas ou então doses duas vezes ao dia. Quando a utilização do medicamento ocorre em apenas uma dose, normalmente essa é ingerida à noite, ao deitar para dormir.

Como sempre digo, transtornos psicológico/psiquiátricos, assim como muitas outras condições de saúde podem ser tratadas ou controladas com a utilização de compostos naturais, que são tão eficazes quanto medicamentos clássicos e não trazem prejuízos à saúde. No portal Viver Nature você encontra muitas dicas de qualidade sobre isso. Acesse aqui o conteúdo gratuito para saber mais.

Indicações de Uso

A principal indicação de uso desse medicamento se dá para o tratamento de depressão e também transtornos de ansiedade, mas também sua utilização pode ser indicada para as seguintes situações:

  • Tratamento preventivo da enxaqueca;
  • Enurese noturna, ou seja, perda involuntária de urina noturna por adultos e crianças;
  • Depressão;
  • Ansiedade aguda e/ou então generalizada;
  • Tratamento antidepressivo da esquizofrenia.

Efeitos Colaterais

A exemplo do que ocorre com uma série de medicamentos, a amitriptilina também causa alguns efeitos colaterais em seus usuários. Entre os principais estão:

  • Boca seca;
  • Sonolência;
  • Insônia;
  • Tonturas;
  • Alterações o paladar;
  • Diminuição da libido;
  • Ganho ou perda de peso;
  • Alterações de apetite;
  • Dores de cabeça;
  • Visão turva ou dupla;
  • Dificuldades de concentração;
  • Prisão de ventre.

Além disso, esse medicamento pode trazer também efeitos colaterais secundários, ou seja, que foram notados em menos de 3% dos usuários fármaco. Esses efeitos são:

  • Dormência e fraqueza repentinas;
  • Problemas de fala;
  • Confusão mental;
  • Desequilíbrio;
  • Alucinações;
  • Sensações de desmaio.
  • Tremores involuntários.

 

Alternativas Naturais

Como disse antes, há uma série de situações de saúde que podem ser tratadas com o uso de alternativas naturais. No caso de problemas psiquiátricos/psicológicos isso também é possível.

Embora muita gente não acredite o bem-estar psicológico está ligado de modo direto a alimentação.

Alimentar-se de modo saudável e praticar atividades físicas regularmente são ótimas maneiras de abastecer o organismo com minerais e aminoácido que trazem tranquilidade e sensações de bem-estar ao organismo, além de auxiliar na secreção de hormônios e substâncias que possuem efeito calmante e de relaxamento, como serotonina e endorfina, por exemplo.

Entretanto cada vez mais acredito que somente a alimentação e a prática de atividades físicas não são suficientes para manutenção de nossa saúde psicológica e física. Dessa forma, praticar uma suplementação fitoterápica é uma boa saída.

Fitoterápicos são substância naturais. Seus princípios ativos normalmente são retirados de alimentos funcionais e determinadas plantas medicinais.

Comumente essas substâncias são armazenadas no interior de cápsulas, isso visa garantir sua absorção sem nenhum tipo de problema, garantindo assim, seus efeitos benéficos ao organismo dos consumidores.

O melhor disso tudo é que por se tratar de compostos naturais, os fitoterápicos dificilmente apresentam efeitos colaterais ou são contraindicados.

As modernas técnicas de agricultura fazem com que os alimentos cresçam de maneira muito mais rápida nos dias de hoje, fazendo com que se tornem cada vez mais pobres em termos nutricionais. Por isso que mesmo nos alimentando de maneira saudável, podemos sentir a falta de determinados tipos de nutrientes.

Por isso que acredito e defendo que precisamos realizar suplementação com fitoterápicos, essa prática garante ao organismo os nutrientes que estão em falta em muitos de nossos alimentos. Porém para que essa prática ocorra de modo segura, é importante conhecimento e informações confiáveis sobre o tema.

Contraindicações

alergiaAs contraindicações desse medicamento são:

  • Tratamento de depressão em crianças menores de 12 anos de idade;
  • Pacientes com histórico de infarto do coração;
  • Pacientes com insuficiência renal;
  • Pacientes em tratamento de depressão com medicamentos inibidores da monoaminoxidase;
  • Pacientes que apresentem alergia ao cloridrato de amitriptilina ou demais componentes da fórmula.

É de suma importância lembrar que nenhum medicamento deve ser utilizado sem que haja indicação ou prescrição médica. A automedicação é uma prática perigosa que pode trazer enormes riscos à saúde.

Eu vou ficando por aqui.

Caso você tenha alguma dúvida sobre a amitriptilina ou experiências de uso, deixe um comentário, vamos usar esse espaço para debates inteligentes e trocas de informações coerentes, com isso, todos os frequentadores do blog ganham conhecimento.

Me despeço desejando sorte, felicidade e amor.

Forte abraço e até a próxima.

Dr Rocha

Posts Relacionados

Comentarios

  1. Joice

    É muito importante olhar as contraindicações antes de sair tomando qualquer remédio por ai

    • suporte@drrocha.com.br

      Com toda certeza 😉

      Equipe Dr. Rocha.

  2. Jane

    Remédios são sempre interessantes

    • suporte@drrocha.com.br

      É muito bom se informar sobre o assunto, né?

      Equipe Dr. Rocha.

  3. Suzete

    Parabéns, Doutor Rocha.

    • suporte@drrocha.com.br

      =D

      Equipe Dr. Rocha.

  4. Giovana

    Preciso de ajuda do suporteee

  5. Jessica

    aonde tenho acesso ao viver magra?

  6. Zuleica

    Gostei de ler sobre isso!

    • suporte@drrocha.com.br

      Que bom que gostou 😉

      Equipe Dr. Rocha.

  7. Ester

    Descobri o blog ontem mas estou gostando muito. Parabéns

    • suporte@drrocha.com.br

      Seja bem-vinda, Ester 😉

      Equipe Dr. Rocha.

  8. Paloma

    O senhor é ótimo, doutor Rocha.

    • suporte@drrocha.com.br

      😉

      Equipe Dr. Rocha.

  9. Luzinete

    O artigo é muito bom

    • suporte@drrocha.com.br

      Que bom que gostou, Luzinete =D

      Equipe Dr. Rocha.

  10. Sabrina

    Muito bom aprender com o blog

    • suporte@drrocha.com.br

      =D

      Equipe Dr. Rocha.

  11. Zuleica

    Bom saber que as alternativas naturais dificilmente apresentam efeitos colaterais

    • suporte@drrocha.com.br

      São uma escolha mais confiável 😉

      Equipe Dr. Rocha.

  12. Adriana

    Douto Rocha, parabéns pela equipe de suporte. Fui muito bem atendida

    • suporte@drrocha.com.br

      😉

      Equipe Dr. Rocha.

  13. Barbara

    estou interessada no diabetes controlada

  14. Raquel

    Gostaria de conhecer mais o viver nature!!!

  15. Stephanie

    não sabia desse remédio, foi bom ler

    • suporte@drrocha.com.br

      😉

      Equipe Dr. Rocha.

  16. Marcela

    quero adquirir o ebook!!!

    • suporte@drrocha.com.br

      Boa tarde, Marcela.
      O 101 Receitas ou o Emagreça com o Dr. Rocha?

      Equipe Dr. Rocha.

  17. Cristina

    Compartilhei, adorei pois esse remédio me assustava

    • suporte@drrocha.com.br

      😉

      Equipe Dr. Rocha.

  18. Geovana

    Adoro seus programas, Doutor Rocha!!!

    • suporte@drrocha.com.br

      =D

      Equipe Dr. Rocha.

  19. Sandra

    Interessante

    • suporte@drrocha.com.br

      😉

      Equipe Dr. Rocha.

  20. Diana

    Excelentes informações

    • suporte@drrocha.com.br

      =D

      Equipe Dr. Rocha.

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário