HPV → Um Tema Polêmico que Precisa Ser Tratado!

Olá, aqui é o Dr. Rocha falando. Neste artigo irei falar sobre uma doença bastante conhecida e que ainda causa uma série de dúvidas e questionamentos em muitas pessoas. Estou falando do HPV.

 

Sobre o que é

hpvHPV significa Papiloma Vírus Humano e trata-se de um vírus que atinge de modo direto a pele e mucosas do corpo humano. Esse vírus causa lesões ou verrugas que podem se tornar precursoras de alguns tipos de câncer, como o de garganta, ânus e até mesmo do colo do útero.

O HPV é um tipo de vírus que pode ser transmitido apenas no contrato de pele com pele, por isso, também é considerado como uma DST – Doença Sexualmente transmissível.

De acordo com estudos epidemiológicos, mais de 90% da população mundial já entrou em contato com o vírus em algum momento na vida, mesmo que as lesões não tenham sido desenvolvidas.

Porém, é importante deixar bem claro, que mais de 90% das pessoas conseguem eliminar o vírus do organismo de maneira natural, sem ter qualquer tipo de manifestação clínica, mas para que isso ocorra o sistema imunológico precisa estar funcionando adequadamente.

Tipos diferentes

Muita gente não sabe, mas existem mais de 200 tipos diferentes de HPV. Até hoje, 150 deles já foram totalmente identificados e possuem seu código genético totalmente sequenciado.

Entre esses inúmeros tipos, apenas 14 podem causar lesões que podem desencadear algum tipo de câncer. Cerca de 70% dessas lesões são causadas pelo HPV do tipo 16 e 18, enquanto que o HPV 31, 33 e 45 é responsável pelos outros 30% de chances das pessoas infectadas desenvolverem algum cancro.

O HPV é bastante conhecido por causar verrugas genitais, os causadores desse tipo de lesão são os dos tipos 6 e 11.

Principais Causas do HPV

compartilhamento de toalhaComo citei anteriormente o HPV é um vírus transmissível no contato pele a pele, por isso é considerado uma doença sexualmente transmissível. Até porque, segundo um levantamento da OMS – Organização Mundial de Saúde, mais de 95% das transmissões ocorrem pelo contato sexual.

Porém, diferente do que ocorre com outras doenças que são transmitidas através do sexo, não é necessário haver troca de fluídos para que a transmissão ocorra. o contato das mucosas íntimas já é suficiente para que o vírus seja transmitido entre parceiros.

Além do contato sexual, a infestação dessa doença também possui outras causas, que são:

  • Contato de verruga com a pele;
  • Compartilhamento de toalhas;
  • Compartilhamento de roupas intimas;
  • Transmissão da mãe para o bebe durante o parto normal.

Fatores de Risco

A exemplo do que ocorre com uma série de doenças, o HPV também possui alguns fatores de risco bastante específicos. Mostrarei os principais deles logo a seguir, confiram:

  • Praticar sexo sem nenhum tipo de proteção;
  • Início precoce da vida sexual;
  • Não realizar exames de rotina;
  • Queda do funcionamento do sistema imunológico;
  • Presença de outras doenças sexualmente transmissíveis.

Sintomas

Os sintomas  são bastante específicos e comuns. Porém, sempre que falo sobre determinada DST, minhas alunas me questionam sobre seus potenciais sintomas. Dessa vez me fizeram o seguinte questionamento: Dr. Rocha, quais são os principais sintomas do HPV?

Essa doença possui sintomas bastantes clássicos, o surgimento destes sintomas facilita bastante o correto diagnóstico do HPV. Os principais sinais da doença são:

  • Surgimento de verrugas ou lesões na pele;
  • Surgimento de manchas brancas ou acastanhadas acompanhados de coceira;
  • Em mulheres, as lesões surgem na vulva, vagina e colo do útero;
  • Nos homens, o pênis é onde as lesões mais costumam aparecer;
  • Em ambos os gêneros, lesões tendem a surgir no ânus, garganta, boca, pés e mãos.

Tratamento

Em alguns casos o próprio organismo infectado é capaz de identificar e eliminar o vírus, porém, quando isso não ocorre, é necessário se submeter a tratamentos específicos como:

  • Aplicação de cremes e ácido;
  • Retirada da lesão.

Aplicação de cremes e ácido

Lesões pequenas ou então em pequena quantidade ou mais externas podem ser tratadas com cremes e ácidos específicos para sua total remoção.

Além do mais, cremes imunoterápicos também podem ser utilizados. Porém, quando essa for a escolha do médico e do paciente, esses normalmente são utilizados por um período mais prolongado.

Retirada da lesão

A retirada da lesão pode ocorrer de diferente maneiras. A técnica mais comum para retirada da lesão ocorre através da cauterização por laser, onde o feixe de luz é direcionado sobre a lesão queimando-a totalmente.

Além disso, a retirada também pode ocorrer com a utilização de uma técnica de crioterapia, ou seja, usando gelo seco ou aplicando ácidos sob a ferida causada pelo vírus.

Vacina contra o HPV

Vacina contra HPVA vacina contra essa doença é uma novidade recente no país. Ela é indicada para pessoas de ambos os sexos que tenham entre 9 e 26 anos de idade. Tem como principal intuito diminuir os riscos de câncer de pênis, ânus, garganta e colo do útero.

Ela é gratuita para meninas entre 9 e 13 anos de idade, pois tem uma eficácia de 100% quando administrada antes do primeiro contato íntimo. Quem quiser se imunizar depois dos 14 anos de idade precisa comprar a vacina em qualquer farmácia.

Quem já teve contato íntimo ou então já foi diagnosticado com HPV também pode tomar a vacina, pois ela protege contra os outros tipos de HPV. Mesmo após tomar a vacina é importante utilizar preservativo em todas as relações sexuais posteriores.

Alimentação Também é muito Importante

Como citei anteriormente, se o sistema imunológico estiver funcionando de modo adequado ele será capaz de combater e eliminar o vírus do HPV. Porém, para isso é importante se alimentar de modo estratégico.

Vitamina C é importante

A vitamina C é um antioxidante e fortalecedor natural do sistema imunológico. O consumo de frutas cítricas é de suma importância para o bom funcionamento das defesas do organismo.

Vegetais verdes folhosos também precisam ser consumidos com frequência

Os vegetais verdes folhosos também são ricos em vitaminas, minerais e compostos antioxidantes que fortalecem de maneira natural nosso sistema imune, tornando-o mais combativo a infecções virais como o HPV.

Proteínas fornecem suporte importante

carneProteínas de alto valor biológico presentes em carnes, peixes, ovos e queijos por exemplo, também fornecem suporte para o bom funcionamento do nosso sistema imune, prevenindo a infestação por vírus e outros agentes maliciosos.

Proteger-se durante a prática sexual e alimentar-se de maneira estratégica é o caminho para evitar ser acometido por essa doença.

Lembre-se que a prevenção é extremamente importante. Hoje existem vacinas e outras tecnologias para isso, mas a alimentação estratégica é uma forte aliada por potencializar a ação adequada do sistema imunológico.

No portal Dr. Rocha com Você eu compartilho com meus alunos tudo que é relacionado com alimentação saudável de verdade. Não é nada do que a mídia propaga de forma equivocada. Você vai descobrir que existem mitos que prejudicam sua saúde, sendo responsáveis por câncer e dezenas de problemas de saúde. Clique aqui para assistir o treinamento gratuito agora.

 

Eu vou ficando por aqui,

Me despeço desejando saúde, paz, felicidade e sorte.

Gostou do artigo de hoje? Deixe seu comentário, compartilhe com seus amigos, faça com que mais pessoas tenham acesso a esse conteúdo de qualidade.

Forte abraço e até a próxima.

Dr. Rocha

Posts Relacionados

Comentarios

  1. Alda

    HPV é um perigo

    • suporte@drrocha.com.br

      🙁
      Equipe Dr. Rocha.

  2. Rosana

    Tomei vacina no mes passado

    • suporte@drrocha.com.br

      😉
      Equipe Dr. Rocha.

  3. Louise

    Obrigada Dr. sempre nos alertando

    • suporte@drrocha.com.br

      😉
      Equipe Dr. Rocha.

  4. Fabiana

    Esse Dr. é ótimo

    • suporte@drrocha.com.br

      Obrigado, Fabiana!
      Equipe Dr. Rocha.

  5. Rodrigo

    Minha filha vai tomar vacina

    • suporte@drrocha.com.br

      😉
      Equipe Dr. Rocha.

  6. Juliana

    como é transmitida?

    • suporte@drrocha.com.br

      Os principais fatores de risco são: Praticar sexo sem nenhum tipo de proteção; Início precoce da vida sexual; Não realizar exames de rotina; Queda do funcionamento do sistema imunológico; Presença de outras doenças sexualmente transmissíveis.
      Equipe Dr. Rocha.

  7. Etiene Hidalgo

    Qual remedio indicado?

    • suporte@drrocha.com.br

      Não recomendamos nenhum tipo de medicamento, procure um médico presencial!
      Equipe Dr. Rocha.

  8. Daiana

    Dr Rocha bom dia eu gostaria de falar com o suporte preciso de ajuda

  9. Izaura

    Eu preciso emagrecer urgnte!!

  10. Olivia

    qual o melhor ácido?

    • suporte@drrocha.com.br

      Não recomendamos nenhum tipo de medicamento, procure um médico presencial!
      Equipe Dr. Rocha.

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário