O Fantástico Mundo Dos Carboidratos

Olá querido leitor, aqui é Dr. Rocha. Hoje eu vou falar sobre carboidratos. Quem acompanha meu blog já deve saber os perigos que esses macronutrientes escondem, mas se você é novo por aqui, não se preocupe. Vou contar para você.

No dia 24 de setembro o programa Fantástico exibiu mais uma edição da série Fórmula do Sabor. E a série falou bastante sobre carboidratos, tidos como fundamentais ao nosso organismo. Porém, a narrativa apresentou um panorama assustador ao apontar opções de alimentos que vão contra uma alimentação saudável e inteligente. Hoje eu vou explicar para você que esse tipo de alimento deve ser consumido com muita cautela, pois estão bem longe da categoria saudável.

 

Num primeiro momento é apresentada a seguinte frase: “…carboidrato é energia”. Será mesmo? Eu te digo que não somente. O nosso corpo é capaz de desprender a energia que precisamos no dia a dia, não somente dos carboidratos, ou seja, somos extremamente adaptáveis a retirar toda energia necessária para a realização de nossas atividades de outras fontes alimentares que são as proteínas e as gorduras boas dos alimentos.

O que quero dizer é que o carboidrato não é essencial. Não precisamos ficar comendo carboidratos para que nosso corpo funcione de modo adequado porque somos adaptáveis. Nosso próprio organismo produz uma capacidade suficiente de glicose para manter algumas funções, como a saúde e o funcionamento do cérebro por exemplo.

Dentro do assunto carboidratos foram apresentados o arroz e o trigo, ambos como uma fonte primordial de energia e essenciais para a nossa alimentação. No entanto, quem me segue há mais tempo sabe minha opinião sobre esses dois alimentos.

Para começar,o trigo já não é mais o mesmo de antigamente. Hoje os nossos alimentos em geral estão cada vez mais cheios de agrotóxicos e aditivos químicos devido à evolução das técnicas de cultivo.

O trigo, independente de qualquer coisa, é amido e amido gera grandes picos de glicose e de insulina no sangue, chegando a ser armazenada em forma de gordura, desencadeando fome. Além disso,ele contém o glúten que engorda e causa inflamação em nosso corpo. Um artigo de revisão da revista médica da Nova Inglaterra (New England Journalof Medicine) listou 55 doenças que estão intimamente relacionadas com o glúten e dentre elas está a Diabetes.

O arroz, assim como o trigo, passa por uma série de refinamentos que alteram sua composição. E mesmo não contendo glúten, o arroz é basicamente composto de carboidrato puro. E, ao contrário do que muitos pensam, ele está longe de ser um alimento imprescindível.

Já no México, um comportamento bem incomum (para nós) é comum para eles: consumir milho podre! O milho possui amido e este é um dos piores carboidratos que existem. O amido nada mais é do que carboidrato simples que eleva rapidamente os níveis de glicose no sangue. Esta grande quantidade de açúcar no sangue faz com que altas concentrações de insulina sejam necessárias para ‘’metabolizar’’ todo esse amido que foi consumido. Quanto mais insulina for necessária, mais gordura será armazenada.

Mas nem tudo está perdido… A série acerta ao apresentar o ovo como o melhor e mais completo alimento(e isso você que me acompanha já sabe). O ovo depois do leite materno é o alimento mais completo e mais nutritivo que existe na ovonatureza. Ele é rico em vitaminas e minerais. Além de ser fonte de proteínas de alto valor biológico, ele possui gorduras boas que nutrem e dão saciedade por mais tempo. Em países como a Suécia o ovo tem sido usado para auxiliar o tratamento de doenças como a Diabetes.

Sendo assim, eu como médico me senti na obrigação de mostrar para você a verdade sobre estes alimentos que causam uma série de inflamações em nosso organismo e não são tão mocinhos assim. Alimentos como trigo e o arroz estão mais para os vilões da nossa alimentação e de nossa saúde, fique ligado!

Informações passadas dessa forma acabam confundindo a cabeça das pessoas e criando ou fortalecendo mitos. Saber comer de forma verdadeiramente saudável é muito bom para a saúde e ajuda a prevenir e tratar uma série de doenças.

Pensando nisso, eu disponibilizei todo o meu conhecimento sobre alimentação saudável e estratégica para ser realmente saudável em um portal online na internet. E você pode fazer parte dele e receber informações de elevado nível de evidência científica e confiáveis. Assim, você vai descobrir toda a verdade. Você pode começar AGORA mesmo participando de um minitreinamento GRATUITO sobre os 3 alimentos que mais matam no mundo!

Faça seu cadastro aqui para assistir os vídeos!

 

Eu vou ficando por aqui!

Me despeço desejando sorte, saúde, paz e felicidade.

Gostou do texto? Curta, comente e compartilhe!

Forte abraço e até a próxima.

Dr. Rocha.

Posts Relacionados

Comentarios

  1. Yeda

    Excelente artigo!!!!

  2. Michelly

    Já cortei os carboidratos da minha vida! AINDA BEM!!!!

  3. Luisa

    Defendendo o pão? Aiai é cada uma

  4. Otaviana

    Ainda bem que ao menos falaram sobre os benefícios do ovo, né?

    • suporte@drrocha.com.br

      Com certeza, Otaviana 🙂

      Equipe Dr. Rocha.

  5. Yasmin

    MILHO PODRE? ECAAAA!

  6. Ingred

    Tenho dificuldade de cortar o arroz 🙁

  7. Rafael

    ótimo conteúdo Dr. Rocha!

  8. Ulisses

    Detesto milho!

  9. Katheleen

    Eu vi essa matéria no domingo! Lebrei dos seus ensinamentos na hora hahaha

    • ZENAIDE SERRAGLIO

      Todos os conteúdos que o sr.fala,escreve,são ótimos.Eu tinha dificuldades em comer ovo,mas aos poucos estou acostumando.Obrigada.

  10. Hugo

    INVISTAM EM GORDURAS SAUDÁVEIS!!!!! MELHOR ESCOLHA

  11. Roberto

    Fica a dúvida: a humanidade, ou boa parte dela, utiliza o trigo há séculos, ou milênios….os povos orientais utilizam o arroz como base de sua alimentação…. eles sempre estiveram errados?

    • suporte@drrocha.com.br

      “Para começar,o trigo já não é mais o mesmo de antigamente. Hoje os nossos alimentos em geral estão cada vez mais cheios de agrotóxicos e aditivos químicos devido à evolução das técnicas de cultivo.”

      Equipe Dr. Rocha.

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário