Nimesulida → Veja Os Riscos Desse Anti-Inflamatório

Oi! Eu sou o Dr. Rocha e hoje quero conversar com você sobre a Nimesulida, um anti-inflamatório e analgésico bastante comum nas farmácias e que é vendido sem receita médica. Por isso mesmo, é preciso bastante atenção ao consumo do produto – aliás, como de qualquer remédio.

Isso porque, de acordo com o Conselho Nacional de Saúde, anti-inflamatórios e analgésicos estão entre o medicamentos de maior uso da população brasileira.

O problema é que a utilização inadequada de anti-inflamatórios pode causar falência renal, e, a de analgésicos, resistência no organismo, fazendo com que seu efeito seja reduzido.

Por isso, sempre consulte um médico antes de fazer uso de qualquer remédio, por mais inofensivo que pareça ser e por mais fácil que seja sua aquisição.

A indústria farmacêutica banalizou o uso dos medicamentos e isso é muito perigoso, pois os medicamentos, principalmente os sintéticos, possuem substâncias tóxicas para o nosso corpo. Como disse, usar indiscriminadamente, pode causar outras doenças até piores. Por isso, muito cuidado!

Tantos os medicamentos tradicionais quanto alguns alimentos, principalmente os industrializados, possuem toxinas que se acumulam no nosso corpo e com o tempo causam doenças. Pesquisando bastante os estudos sobre medicina natural eu descobri que existem formas naturais de desintoxicar o corpo e prevenir várias doenças com o uso de medicamentos naturais conhecidos como FITOTERÁPICOS.

Para entender exatamente como usar o poder desses fitoterápicos e melhorar sua saúde sem riscos e tudo de forma natural, eu indico o portal Viver Nature. Esse portal REVELA como desintoxicar em apenas 10 passos e ainda tem muitas dicas de suplementos naturais importantes para a saúde. Caso você tenha interesse de descobrir mais sobre esse assunto, é só acessar esse link aqui: Fitoterápicos.

 

Como a informação é a melhor forma de prevenção, hoje vamos falar a respeito da Nimesulida, que é também o nome de seu princípio ativo.

Nas farmácias, além do medicamento genérico, ela também pode ser encontrada com vários outros nomes comerciais:

  • Nimesubal
  • Nisulid
  • Arflex
  • Fasulid
  • Cimelide

São vários os laboratórios que fabricam o medicamento, como Sandoz, Sigma Pharma ou EMS, sob a forma de comprimidos, gotas, cápsulas, pomada, granulado ou supositórios.

Apesar de a Nimesulida pertencer ao grupo dos anti-inflamatórios não esteroides, seu uso só está aprovado por sua ação analgésica, por um curto período de tempo, e para adultos e crianças acima dos 12 anos de idade.

Ela age fazendo a síntese de substância relacionadas à inflamação (prostaglandinas) através da ciclogenase-2 presente em sua composição, e também atua no sistema nervoso central, anestesiando os terminais responsáveis pelos alertas de dor.

Uma das vantagens da Nimesulida é que ela acumula menos substâncias nos rins, ao contrário da maioria das demais substâncias de sua categoria. Com isso, ela age causando menos efeitos colaterais. No entanto, pacientes com insuficiência renal a recomendação de só fazer uso do medicamento sob prescrição médica é redobrada: é ele quem deve decidir se essa deve ou não ser a primeira opção de tratamento.

Outra vantagem é que seus efeitos são sentidos bem mais rapidamente do que nos demais medicamentos da sua categoria, agindo em média após 15 minutos da sua ingestão em adultos. Cerca de 80% da substância ingerida após este período é eliminada através da urina e filtragem dos rins. De uma forma geral, os demais analgésicos levam entre 30 e 40 minutos para amenizar a dor.

Indicações de uso

A Nimesulida é utilizada, principalmente, para amenizar a dor aguda, inclusive em tendões, ligamentos, músculos e articulações devido a traumatismos.

  • Cólicas renais
  • Dor de garganta
  • Dor de dente Osteoartrite
  • Dor de cabeça
  • Fortes cólicas menstruais
  • Sintomas da gripe
  • Febre

Efeitos colaterais

Eles são bem menores do que os efeitos colaterais de outros medicamentos da mesma categoria, mas ainda que não sejam comuns podem ocorrer perda de apetite, cansaço, diarreia, náuseas, sensação de falta de ar, fezes escuras e icterícia. Se o medicamento for ingerido antes das refeições há a possibilidade de ocorrer dor de estômago.

Contraindicações

Crianças com menos de 12 anos não devem fazer uso do medicamento. Ele também não é indicado para mulheres grávidas ou em fase de amamentação.

A Nimesulida também é contraindicada para pessoas com alergia a qualquer componente do medicamento, ao ácido acetilsalicílico ou a outros anti-inflamatórios. Pacientes portadores de úlcera estomacal, com hemorragia no trato gastrintestinal, insuficiência cardíaca, renal ou hepática grave também não devem tomar o medicamento.

A substância também é contraindicada a quem tem problemas de coagulação, sofre de hipertensão, diabetes ou qualquer outra doença crônica, tem insuficiência cardíaca congestiva ou idosos e portadores de bronco espamos.

Modo de Usar

Esse medicamento não deve ser consumido por mais de 15 dias. Após esse período, se a dor persistir deve ser feita uma investigação mais profunda para descobrir sua causa e determinar o melhor tratamento.

O modo de usar, por sua vez, deve ser prescrito individualmente pelo médico responsável, mas de uma forma geral, a indicação é:

Comprimidos e cápsulas: 2 vezes ao dia, de 12 em 12 horas e após as refeições, como forma de preservar o estômago.

Comprimidos dispersíveis e granulado: Deve-se dissolver o comprimido ou o granulado em 100ml de água, de 12 em 12 horas e após as refeições;

Gel dermatológico: Deve ser aplicado até 3 vezes ao dia na região da dor durante 7 dias;

Gotas: Uma gota por 1 kg de peso, duas vezes ao dia, diretamente na boca da criança ou diluída as gotas em um pouco de água.

Supositórios: De 8h em 8h.

Pacientes com insuficiência renal só devem tomar a Nimesulida de acordo com a indicação médica. Geralmente são ministradas quantidades inferiores a 50 mg ou via indicação médica, 1 ou 2 vezes ao dia.

Não esqueça, todo medicamento deve ser administrado sob orientação médica, mesmo que ele não necessite de receita para ser comprado na farmácia. O que estou colando aqui é para você ter uma ideia de como o medicamento é usado, mas cada pessoa é única e o seu médico vai avaliar todo o seu histórico para identificar se você possui alguma contraindicação ou se no seu caso um outro medicamento funcionará melhor.

E não se esqueça de entender melhor os benefícios dos remédios naturais. Eu preparei um treinamento GRATUITO em vídeo que você pode receber pelo seu e-mail. Clique aqui para descobrir como participar.

 

Espero ter sido útil no nosso post de hoje! Se ainda ficou alguma dúvida, pergunte para a gente nos comentários – e compartilhe o máximo que puder, para a informação atingir o máximo possível de pessoas!

Um forte abraço e até o próximo post!

Dr. Rocha

Posts Relacionados

Comentarios

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário