Diabetes Tipo 2 → Controle Essa Doença com 4 Passos Simples!

Olá, aqui é o Dr. Rocha. No artigo de hoje irei falar sobre uma doença que vem acometendo um grande número de pessoas a cada ano que passa devido ao estilo de vida e principalmente a má alimentação. Estou falando do diabetes tipo 2.

 

O que é Diabetes Tipo 2

diabetes tipo 2O diabetes tipo 2, diferentemente do tipo 1, é uma doença crônica que afeta diretamente a maneira como o organismo é capaz de metabolizar a glicose. As pessoas com esse tipo de diabetes podem desenvolver uma resistência à insulina – hormônio responsável por levar as moléculas de glicose para o interior das células.

Quando o organismo desenvolve esse tipo de resistência, a glicose não consegue entrar nas células e fica em grande quantidade na corrente sanguínea dos pacientes.

Quando não tratado, o diabetes tipo 2 pode trazer uma série de consequências negativas à saúde, podendo até mesmo ocasionar a morte.

Causas

Diferente do que ocorre nas pessoas que possuem o tipo 1 da doença, os pacientes com diabetes tipo 2 produzem insulina. No entanto, o corpo pode criar uma resistência ao hormônio, ou seja, o corpo não responde de maneira correta a ação da insulina e não a utiliza de maneira correta.

Embora seja mais raro, pacientes com diabetes do tipo 2 também podem não produzir insulina de maneira eficiente para suprir as demandas que o organismo necessita. Dessa forma, a insulina insuficiente não consegue carregar toda a glicose para o interior das células e ela acaba se acumulando na corrente sanguínea.

Quando se tem diabetes tipo 2 as células de gordura, os músculos e células do fígado não respondem de maneira eficaz a ação da insulina, portanto, a glicose não entra nessas células, e todo o açúcar tende a ficar circulante, causando o que chamamos de hiperglicemia.

As principais causas do diabetes tipo 2 são:

  • Hereditariedade/genética;
  • Sobrepeso;
  • Alterações hormonais;
  • Obesidade;
  • Problemas de comunicação entre células do organismo;
  • Estilo de vida – sedentarismo, má alimentação e consumo de álcool.

Principais Sintomas

É relativamente comum que os pacientes com diabetes tipo 2 não apresentem sintomas no início, podendo assim, serem portadores da doença de maneira assintomática durante um longo período de ano.

Os sintomas da doença normalmente costumam aparecer após longos períodos de ocorrência da mesma. Entre os sinais mais clássicos do diabetes tipo 2 estão:

  • Infecções frequentes que levam tempo a sarar, principalmente em rins, bexigas e pele;
  • Feridas que levam longos períodos de tempo para cicatrizar;
  • Dificuldade de enxergar/visão embaçada;
  • Formigamento nos membros inferiores;
  • Surgimento de furúnculos;
  • Vontade constante de urinar;
  • Sede constante;
  • Fome frequente;
  • Alteração de apetite;
  • Mudanças de peso repentinas, principalmente perda excessiva de peso em curto período de tempo;
  • Manchas escuras nas dobras de pele;
  • Disfunção erétil;
  • Alterações de humor;
  • Irritabilidade;
  • Cansaço;
  • Fadiga;

Diagnóstico

Da mesma maneira que ocorre no diabetes tipo 1, o diagnóstico do tipo 2 da doença só pode ser feito através da realização dos seguintes exames de sangue:

Falarei resumidamente sobre cada um deles.

Glicemia em jejum

O exame de glicemia em jejum serve para medir os níveis de açúcar no sangue após períodos de jejum. Normalmente pacientes com diabetes tipo 2 apresentam valores elevados nesse tipo de exame.

 

Hemoglobina glicada

Hemoglobina glicadaO exame de hemoglobina glicada analisa a fração da hemoglobina, um tipo de proteína presente nos glóbulos vermelhos que se ligam a glicose.

Com o passar de seu período de vida, que é de cerda de 90 dias, a hemoglobina tende a incorporar glicose, portanto, ao medir os níveis de hemoglobina glicada, esse exame mostra aos médicos as taxas de glicose circulante no sangue dos pacientes nos últimos meses.

Pacientes com diabetes tipo 2 possuem resultados acima da normalidade nesse tipo de exame.

Curva glicêmica 

O exame de curva glicêmica tem como objetivo medir a velocidade com que o organismo absorve a glicose após sua ingestão.

Nesse exame, coleta-se sangue do paciente em duas ocasiões, em jejum, logo em seguida o paciente ingere 75 gramas de glicose e realiza-se uma nova coleta após 120 minutos. O exame tem como objetivo observar o funcionamento da insulina no organismo do paciente.

Somente após a realização desses três exames e também analisando os sintomas apresentados pelos pacientes, será possível diagnosticar de modo correto a presença do diabetes tipo 2.

Tratamento

O tratamento da doença inclui diferentes formas de tratamento. São elas:

  • Prática de atividades físicas;
  • Utilização de medicamentos;
  • Alimentação estratégica;
  • Aplicação de insulina.

Prática de atividades físicas

Bicicleta ErgonométricaA prática de atividades físicas, por exemplo: Bicicleta Ergométrica,  é muito importante para pacientes que foram diagnosticados com esse tipo da doença, afinal, os pacientes produzem insulina, mas o organismo está resistente ao hormônio.

A prática de atividades físicas ativa uma enzima chamada AMPK que facilita a entrada de glicose nas células, com isso, há um alivio dos níveis de glicose no sangue, diminuindo assim os quadros de hiperglicemia e amenização dos sintomas.

Utilização de medicamentos

Pelo simples fato dos pacientes produzirem insulina, alguns medicamentos podem facilitar sua entrada nas células do organismo. Dentre os medicamentos mais utilizados por diabéticos tipo 2 com o intuito de regredir a doença está a metformina.

Alimentação estratégica

A alimentação estratégica é fundamental para o tratamento do diabetes. Alimentar-se de modo estratégico muitas vezes garante o bom funcionamento do organismo e muitas vezes a regressão da doença.

A alimentação estratégica consiste basicamente nas seguintes medidas:

  • Evitar o consumo de alimentos ricos em carboidratos;
  • Consumir grandes quantidades de vegetais verdes folhosos;
  • Ingerir proteínas de alto valor biológico;
  • Consumir gorduras de qualidade.

A união de todos esses passos é capaz de reestabelecer a saúde de pacientes diagnosticados com diabetes tipo 2.

Aplicação de insulina

Caso as opções anteriores de tratamento não surtam efeito, então os pacientes precisam fazer uso de insulina artificial para controlar os níveis de açúcar do sangue.

O diabetes tipo 2 é uma doença bastante grave, portanto, pacientes que foram diagnosticados com ela devem seguir à risca as orientações passadas por seus médicos, caso contrário complicações de saúde podem surgir e o paciente pode até mesmo ir a óbito.

Com mais de 15 anos apenas de estudo e outros tantos anos de prática médica dedicada ao controle da diabetes, eu posso afirmar que você pode fortalecer a sua saúde colocando em prática um método revolucionário chamado DIABETES CONTROLADA. Cadastre-se no botão abaixo para receber informações valiosas. Quero você no meu time de pessoas que venceram a diabetes e todas as suas complicações.

 

Eu vou ficando por aqui.

Se você ainda possui dúvidas sobre o diabetes tipo 2 ou então é portador da doença deixe um comentário. Vamos utilizar esse espaço para trocarmos informações de qualidade sobre esse delicado problema de saúde.

Me despeço desejando saúde, paz e sorte.

Forte abraço e até a próxima

Dr. Rocha

Posts Relacionados

Comentarios

  1. Fatima Regina Degani Lima

    Sou diabetica tipo 2 não me alimento direito porque nao sei o wue comer w comi sinto muita fome saio ciomendo o wue tem pela frete .os remedios me fazem muito mal.gostaria da sua ajuda doutor Rocha

  2. Eleonora

    Estou preocupada com isso

    • suporte@drrocha.com.br

      🙁
      Equipe Dr. Rocha.

  3. Marilia

    obrigada pela explicação

    • suporte@drrocha.com.br

      😉
      Equipe Dr. Rocha.

  4. Teodora

    Aprendi muito com o doutor Rocha

    • suporte@drrocha.com.br

      Que bom!
      Equipe Dr. Rocha.

  5. Carlos

    Acho que meu filho tem

    • suporte@drrocha.com.br

      Recomendamos que procure um médico presencial para que possa ser feita uma análise do quadro clínico dele.
      Equipe Dr. Rocha.

  6. Maria

    O que é hemoglobina glicada?

  7. Ernandes

    Poderia me ajudar com a disfunção eretil, não sei o que fazer.

  8. JOsé

    como funciona a bicicleta?

  9. Lara Azevedo

    Dr. me explique a resistencia a insulina??

  10. Telma

    Video muito bem explicativo

    • suporte@drrocha.com.br

      Obrigado!
      Equipe Dr. Rocha.

  11. Yara Maia

    Olá, dr.! tudo bem? em uma entrevista recente o senhor afirmou que saiu, recentemente, um artigo afirmando sobre as relações de doenças cardiovasculares e carboidrato. Qual o titulo do artigo? Gostaria de lê-lo tb!
    obrigada

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário