Retinopatia Diabética → Descubra os Sintomas e Previna-se!

Olá, aqui é o Dr. Rocha. Tudo bem com você? Hoje quero trazer para vocês informações importantes sobre um problema de saúde grave e preocupante que, como o nome já diz, ocorre secundariamente por conta do diabetes. A retinopatia diabética.

 

O que é a Retinopatia Diabética?

o que é retinopatia diabética?Trata-se de um problema ocular. Ele afeta diretamente os vasos sanguíneos da retina (região posterior dos olhos), responsável pela formação das imagens que são enviadas ao cérebro.

O surgimento desse problema de saúde está relacionado ao diabetes e principalmente à falta de controle dos níveis de glicose sanguínea.

Quando o diabetes está descontrolado, os altos níveis de açúcar no sangue causam lesões nos vasos oculares, levando a instalação da retinopatia diabética.

Existem dois Tipos Diferentes

Atualmente a retinopatia diabética pode ser de dois tipos. São eles:

  • não proliferativa;
  • proliferativa.

Mostrarei as diferenças desses dois tipos. Confira.

Retinopatia diabética não proliferativa

Esse é o tipo mais simples e consequentemente menos grave da doença. Quando ainda se encontra nessa fase, os vasos da retina possuem pequenas lesões, mas não afetam a visão de seus portadores.

Retinopatia diabética proliferativa

A retinopatia diabética proliferativa é o estágio mais avançado da doença. Ela se caracteriza pelo surgimento de vasos sanguíneos nos sobre a superfície da retina e pupila. Normalmente o crescimento desses vasos não causam nenhum tipo de sintomatologia (como diminuição da visão).

Entretanto, como possuem paredes extremamente finas, eles podem se romper. Quando isso ocorre, o sangue é liberado dentro da cavidade ocular, causando perda parcial ou total da visão.

A retinopatia diabética proliferativa é uma das principais causas de cegueira em adultos.

Conheça os Sintomas

Os principais sintomas dessa condição de saúde são:

  • Surgimento de vasos sanguíneos nos olhos;
  • Linhas pretas ou pontos negros na linha horizontal da visão;
  • Visão embaçada;
  • Dificuldades para enxergar de perto ou de longe;
  • Dificuldade para diferenciar cores;

visão embasadaOftalmologistas afirmam que os sintomas são difíceis de serem identificados antes que ocorra perda parcial da visão.

Sendo assim, é amplamente recomendável que as pessoas que foram diagnosticadas com o diabetes façam seus controles de glicemia de modo contínuo e regular. Além disso, consultas regulares ao oftalmologista são importantes para manter a saúde ocular em dia.

Fazendo o Diagnóstico

Quando disse para minhas alunas que esse tipo de problema é característico em pessoas com o diabetes descompensado elas me questionaram: Mas Dr. Rocha, como é feito o diagnóstico de retinopatia diabética?

Essa doença é detectada através de exames oftalmológicos específicos. Dentre os mais comuns estão:

  • Exame de fundo ocular;
  • Tonometria;
  • Angiografia de fluorescência.

Exame de fundo ocular

Esse exame permite ao oftalmologista, através de dilatação, observar a retina de modo claro e preciso. Isso facilita o diagnóstico de lesões na retina característicos dessa doença.

Tonometria

A tonometria consiste em aferir a pressão no interior do globo ocular. Uma das características da retinopatia diabética é promover o aumento da pressão intraocular.

Angiografia de fluorescênciaAngiografia de fluorescência

A angiografia de fluorescência é um dos exames mais completos para diagnostico. Para realizar esse exame é necessário que um contraste especial seja injetado na corrente sanguínea do paciente.

Em seguida, são captadas imagens de maneira sequencial assim que o corante passa pelos microvasos da retina. A angiografia permite a verificação de edemas na retina, exsudação e depósitos de substâncias nos vasos sanguíneos oculares.

Tratamento

Antes de falar sobre o tratamento para retinopatia diabética é importante dizer que esse problema de saúde não tem cura. O tratamento tem como objetivo impedir a evolução e agravamento dos sintomas.

O tipo de tratamento para cada paciente sempre é recomendado pelo médico oftalmologista responsável.

Nos casos de retinopatia diabética não proliferativa é comum que oftalmologistas não façam nenhum tipo de intervenção específica. Normalmente, o médico opta apenas por vigiar a evolução da doença, sem optar por um tratamento.

Já nos casos, é comum que algum tipo de intervenção seja feito. Geralmente, indivíduos que possuam a doença nessa fase são submetidos à cirurgia de laser para eliminar vasos sanguíneos que estejam se formando ou para controlar possíveis sangramentos intraoculares.

É importante dizer que, embora a utilização do laser seja eficaz para estacionar a doença, a falta de controle dos índices de glicose sangue pode continuar a trazer problemas de visão.

Alimentação é a Maior Aliada

Como citei no começo desse artigo, a retinopatia diabética é um problema de saúde que ocorre em decorrência do diabetes.

Quanto maior forem os níveis de glicose no sangue, maiores são as chances de desenvolvimento e piora da retinopatia diabética. Por isso, controlar a alimentação é a melhor forma de prevenir e controlar esse problema de saúde.

Alimentos que Devem ser Evitados por Portadores 

Dentre os alimentos que devem ser evitados pelos portadores de retinopatia diabética estão os carboidratos. Eles colaboram para a elevação rápida dos níveis de glicose no sangue, podendo causar ou  piorar os quadros da doença. São exemplos de alimentos ricos em carboidratos:

  • Doces;doce
  • Massas;
  • Bolos;
  • Farinhas;
  • Cereais integrais;
  • Frutas;
  • Refrigerantes;
  • Arroz;
  • Batata;
  • Mandioca;
  • Abóbora;

Alimentos Indicados para os Portadores 

Os alimentos indicados para quem foi diagnosticado com retinopatia diabética e precisa controlar os níveis de glicose no sangue são:

  • Proteínas;
  • Gorduras de qualidade;
  • Vegetais verdes folhosos.

As proteínas promovem saciedade, auxiliam no funcionamento do sistema imunológico e garantem a manutenção de tecidos corporais. Ovos, carnes, lácteos são boas fontes de proteína.

manteigaAs gorduras de qualidade fornecem energia e participam ativamente da síntese de hormônios. Sementes oleaginosas, manteiga, banha de porco, azeite de oliva, são ótimas opções de alimentos ricos em gorduras boas.

Já os vegetais verdes folhosos fornecem ao organismo vitaminas e minerais, capazes de regular uma série de reações fisiológicas. Garantindo pleno funcionamento do nosso organismo. Pode aproveitar opções como Brócolis, couve, chicória, almeirão, mostarda, alface, espinafre.

Na verdade, alimentos ricos em carboidratos são maléficos para todos nós. Por isso, precisamos evita-los ou consumi-los na menor quantidade possível.

Pensando nisso, eu disponibilizei todo o meu conhecimento sobre alimentação saudável e estratégica para ser realmente saudável em um portal online na internet. E você pode fazer parte dele e receber informações de elevado nível de evidência científica e confiáveis.

Assim, você vai descobrir tudo sobre a medicina de VERDADE. Você pode começar AGORA mesmo participando de um mini-treinamento GRATUITO sobre os 3 alimentos que mais matam no mundo!

Faça seu cadastro aqui para assistir os vídeos!

 

Faça boas escolhas e ganhe em saúde.

Eu vou ficando por aqui.

Quer espalhar saúde? É simples! Basta compartilhar esse artigo.

Me despeço desejando paz, felicidade e muita sorte.

Nos vemos em breve.

Forte abraço.

Dr. Rocha.

Posts Relacionados

Comentarios

  1. BENEDITO

    Informações interessantes e de grande importância para o controle da saúde. Parabéns.

    • suporte@drrocha.com.br

      Obrigado!
      Equipe Dr. Rocha.

  2. Rosi

    Bom dia gostei muito das informações sou diabética tipo 2 mas todos remédios me fazem mal talvez pq tenho hepatite c tipo 1 enfim agradeço!

    • suporte@drrocha.com.br

      Recomendamos que procure um médico presencial para que ele possa te auxiliar da melhor forma!
      Equipe Dr. Rocha.

  3. Sinara de fraga kruel

    Tenho diabetes a 20 anos
    Sempre leio tudo que vejo sobre diabetes
    Gostei das informações aqui contidas
    Obrigada doutor

    • suporte@drrocha.com.br

      Que bom que gostou!
      Equipe Dr. Rocha.

  4. José Brito

    Ótima orientação gostei muito e mim ajudou a direcionar a minha alimentação

    • suporte@drrocha.com.br

      Que bom que gostou, José!
      Equipe Dr. Rocha.

  5. ADRIANO MOUTTA

    Boa tarde.
    Muito boa as informações.
    Nunca tinha ouvido sequer falar nisso.

    • suporte@drrocha.com.br

      Olá, Adriano!
      Que bom que gostou!
      Equipe Dr. Rocha.

  6. Soraya

    Adorei cada testo principalmente para mim que sou diabética tipo 2

    • suporte@drrocha.com.br

      Que bom que gostou!
      Equipe Dr. Rocha.

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário