Hipotireoidismo → Causas, Sintomas e Tratamento (SAIBA TUDO!)

Olá, aqui é o Dr. Rocha falando e hoje vamos debater sobre um assunto que preocupa muita gente, o hipotireoidismo.

O Que é Hipotireoidismo

Antes de falar dessa doença, precisamos falar um pouco sobre a tireoide. Localizada um pouco abaixo do pomo de adão (localizado no pesco), a tireoide é uma glândula de extrema importância para o sistema endócrino do corpo humano, pois é ela quem controla a sensibilidade do corpo aos hormônios que são produzidos.

Levando em consideração que todas as células do nosso organismo possuem receptores para os hormônios produzidos pela glândula, qualquer mau funcionamento da mesma afetaria a saúde de qualquer paciente.

Causado por uma queda na produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina) que são produzidos pela tireoide, o hipotireoidismo é uma doença hormonal caracterizada pelas baixas dos hormônios citados e requer atenção especial.

Doenças Com Nomes Semelhantes, Porém Diferentes

Um questionamento um tanto quanto frequente de minhas alunas é: Dr. Rocha, qual é a diferença entre hipotireoidismo e hipertireoidismo.

Há uma diferença básica entre essas duas doenças, enquanto que no hipotireoidismo a tireoide do paciente passa a produzir menos hormônios do que o necessário, no hipertireoidismo é caracterizado por uma tireoide hiperativa, ou seja, que produz mais hormônios do que o necessário para manter o organismo funcionando de maneira normal.

Sintomas

 

 

Sintomas

Ambas as doenças possuem sintomas clássicos e particulares.

Os sintomas do hipotireoidismo são:

  • Fadiga exacerbada;
  • Sensibilidade ao frio;
  • Prisão de ventre;
  • Pele ressacada;
  • Ganho inexplicável de peso;
  • Fraqueza muscular;
  • Colesterol alto;
  • Dores, sensibilidade e rigidez musculares;
  • Queda de cabelo;
  • Ritmo cardíaco mais lento;
  • Depressão;
  • Problemas de memória.

Já os sintomas de hipertireoidismo são:

  • Dificuldade de dormir;
  • Aceleração dos batimentos cardíacos;
  • Intestino solto;
  • Agitação;
  • Muita energia, apesar de muito cansaço;
  • Queda de cabelos;
  • Calor e suor exagerado;
  • Menstruação irregular.

Causas

Em sua grande maioria, o hipotireoidismo é causado por uma inflamação conhecida como tireoidite de Hashimoto, uma disfunção autoimune, onde o sistema de defesa do paciente ataca seu próprio corpo, nesse caso o organismo produz anticorpos que atacam e danificam a tireoide diminuindo a sua capacidade de produzir hormônios.

Nessa doença, a glândula passa a funcionar de maneira irregular produzindo menos hormônio do que o necessário, deixando o metabolismo mais lento, causando ganho de peso sem causa aparente, além de muitos outros sintomas citados anteriormente.

DiagnósticoDiagnóstico

Como o hipotireoidismo é mais comum em mulheres mais velhas, a grande maioria dos médicos normalmente recomenda que mulheres acima de 60 anos realizem exames de rotina com a finalidade de chegar o bom funcionamento da tireoide. A mesma recomendação é feita para mulheres gravidas, para as que estejam planejando uma gravidez e também para homens que apresentam os sintomas da doença.

O exame mais comum para se diagnosticar o hipotireoidismo é o exame de sangue. Através de um simples exame de sangue é dosado o nível de TSH – o hormônio estimulante da tireoide e também dos hormônios T3 e T4 que são produzidos pela glândula.

Um baixo nível de T3 e T4 aliado a um nível de TSH alto indica uma disfunção da tireoide. Isso ocorre porque a hipófise (outra glândula produtora de hormônios) produz mais TSH na tentativa de fazer a tireoide produzir mais hormônios T3 e T4 que estão em deficiência.

Tratamento

O tratamento para hipotireoidismo normalmente envolve o uso diário de uma versão sintética do hormônio tetraiodotironina (T4). Esse remédio para tireoide é ingerido via oral e visa restaurar os níveis hormônios adequados de todo e qualquer paciente revertendo os sinais e sintomas do hipotireoidismo.

Os primeiros resultados do tratamento costumam surgir em até duas semanas após o início da medicação. Além disso, a versão sintética do hormônio T4 auxilia também a reverter um eventual ganho do paciente provocado pelo mau funcionamento da tireoide, uma vez que os pacientes com hipotireoidismo normalmente têm os níveis séricos de colesterol aumentados.

É importante ressaltar que em momento algum o paciente deva se automedicar com o hormônio sintético, tampouco parar o tratamento por conta própria. A dose correta e o momento de parar o tratamento é determinado pelo médico ao analisar os exames de TSH.

Alimentação Estratégica Para o Tratamento e Prevenção

Outra pergunta que recebo com frequência de minhas alunas é a seguinte: Dr. Rocha, é possível prevenir ou então tratar o hipotireoidismo através de alimentação?

Eu respondo que sim! A Alimentação estratégica é uma importante aliada na prevenção e auxilia de modo importantíssimo na recuperação do paciente portador dessa disfunção hormonal.

A seguir, listo alguns alimentos e seus benefícios ao organismo de quem possui hipotireoidismo:

  • Vegetais verde escuros e folhosos: Os vegetais verde escuros e folhosos como brócolis, rúcula, espinafre, couve, chicória e repolho, por exemplo são alimentos ricos em vitaminas, minerais e principalmente fitoquímicos, essas substâncias presentes nesses alimentos são altamente antioxidantes e benéficas ao organismo, e garantem um bom funcionamento das glândulas, auxiliando a produção  excreção correta de hormônios, como T3, T4, e TSH.
  • Alimentos ricos em gorduras boas também são importantes na prevenção do surgimento do hipotireoidismo, pois eles são importantes auxiliadores na produção de uma série de hormônios, sem gordura no organismo a produção hormonal tende a se tornar deficitária, podendo resultar em uma série de problemas, entre eles o hipotireoidismo. Portanto ingerir com frequência alimentos como peixes gordos, azeite, queijos e ovos são fundamentais para prevenir o surgimento dessa doença.

Alimentos ricos em carboidratos, tais como grãos, farinhas brancas e trigo aumentam o nível de açúcar no sangue causando picos de glicemia e insulina que não são desejáveis em pacientes que possuem hipotireoidismo, pois podem causar uma confusão hormonal no organismo ainda maior, além de poder potencializar os sintomas da doença.

Portanto preze por uma alimentação estratégica e inteligente, ela é a melhor escolha para você e para sua saúde.

Procure sempre fazer escolhas corretas e saudáveis, pense sempre em nutrientes, não conte calorias. Pense em saúde e você será a maior beneficiada disso.

Alimentação Estratégica Para o Tratamento e Prevenção

Me despeço de você desejando saúde e felicidade.

Gostou do nosso texto? Curta, compartilhe e comente!

Forte abraço e até a próxima.

 

Posts Relacionados

Comentarios

  1. Juana

    Dr vc é nota 1000 um abraço

  2. Creonice vale de sousa

    Gostei muito,e gostaria de fazer uma consulta.

    • suporte@drrocha.com.br

      Olá, tudo bom!
      Nosso atendimento é realizado apenas por e-mail!
      Envie-nos sua dúvida para nosso e-mail de atendimento : suporte@drrocha.com.br assim poderemos lhe auxiliar
      melhor sobre nosso tratamento!
      Equipe de suporte.

  3. Patricia

    Boa tarde, Dr! Eu gostaria de saber, eu fiz uma cirurgia e retirei a tiróide. Tomo o hormônio sintético e não consigo perder peso os quais ganhei antes da cirurgia e me sinto muito cansada e indisposta. Pode me auxiliar!? Obrigada

    • suporte@drrocha.com.br

      Olá, agradecemos muito o seu contato! Mas por questões de comprometimento com a saúde das pessoas, nosso suporte nutricional é direcionado apenas para os alunos que seguem os treinamentos.
      Qualquer dúvida peço por gentileza que encaminhe um e-mail para o suporte do Dr. Rocha: suporte@drrocha.com.br.
      Grande Abraço!
      Equipe de suporte!

E ai gostou? Deixe aqui seu comentário